3 de feb. de 2019

CALENDÁRIO DE REGATAS 2019

Aprovado onte na assembleia do Lajareu, o calendário de regatas e travessias para dorna a vela, organizadas desde o clube de Ribeira para este ano:

Calendário de regatas e travessias Lajareu 2019

Este ano, como novidades, temos umha soa regata de primavera com cinco provas entre março e maio, e umha travessia mais (a definir) no mês de junho.


Como sabedes, cada prova da regata é aberta para todas as dornas que queiram participar de qualquer clube ou particulares. Haverá entrega de troféus o último dia da regata segundo a classificação por pontos de todas as provas nas que se participara. Rege o regulamento oficial da categoria "dorna" e o regulamento internacional de vela da ISAF.

As saídas (primeira pitada) darão-se às 16:30, devendo passar antes polo galpom do Lajareu para fazerdes a inscrição.

Ficam programadas também a tradicional regata do Carme e a jornada de convívio dorneiro com travessia a Palmeira.


E para animar-vos a participar, velai um vídeo dumha regata de inverno do Lajareu de anos anteriores:


15 de dec. de 2018

A Deputación da Coruña concede unha subvención ao Lajareu

Subvención da Deputación da Coruña para o ano 2018.

A Deputación da Coruña ven de conceder á Asociación Cultural Lajareu por Barlovento unha subvención o 14 de decembro de 2018 cun importe de 3.210,67 €.
Esta subvención está dirixida á actividade deportiva de promoción da navegación tradicional en dorna mediante a organización e participación en travesías e regatas de dornas durante o ano 2018. 

7 de set. de 2018

TRAVESSIA A PALMEIRA E CONVÍVIO DORNEIRO


Este sábado no Lajareu, fechamos o calendário dorneiro coa tradicional xuntança e travessia a Palmeira.


Sem mais previsão que umha pequena brisa, ou nem isso... mas Palmeira bem merece umha bogada, e assi também fazemos algo de deporte. Haverá algum motorinho e rebolque como alternativa.

O porto e vila de Palmeira é um referente, e a sua visita sempre interessante. De volta no Lajareu, mexilhões e sardinhas que estão agora ótimos!

Vai o programa e convite aberto para toda a comunidade dorneira:


Programa:

  • 11:00  Ponto de encontro e saúdo no galpão do Lajareu.
  • 12:00  Travessia.
  • 13:00  Desembarco em Palmeira e refresco nalgumha taverna.
  • 15:00  Jantar no Lajareu: sardinhada e mexilhoada.
  • ...

23 de xuño de 2018

REGATA DE PRIMAVERA 4ª PROVA

O sábado 26 de Maio desputou-se a quarta prova da regata de inverno-primavera. Seis dornas tomárom a saída entre o pantalám de abrigo do Náutico e a planeadora do juiz, que esta vez foi Jaime por ausência de José Maria. 



A regata nom era larga em princípio, mas a ausência de vento fixo com que se demorasse muito mais do previsto.


O vento mantivo-se para a primeira baliça, ilha dos ratos por estribor, e foi caindo para a empopada cara ao Lajareu. Quando as dornas huvérom passado este sinal, a encalmada era quase completa. 


Ainda assim já se destacaram quatro dornas em cabeça. Volandeira, Cachi, Lusiña e Fiuza. Esta última perdeu a sua possiçom tentando buscar fortuna mais afora. 


A pesar da desesperante ausência de vento, as três dornas de cabeça chegárom outra vez à ilha dos ratos, agora por babor, e paseninhamente encarárom o tramo final cara à meta, no mesmo lugar que a saída. Por trás da Fiuza ainda vinham a Rabuda e a Praia das Carolinas.



Finalmente foi a Cachi que se alçou com a victória, seguida da Volandeira e da Lusiña. Depois no galpom uns petiscos e a entrega de prémios com a clasificaçom geral que ficou assim:

  1. Lusiña
  2. Volandeira
  3. Cachi
  4. Fiuza
  5. Praia das Carolinas
  6. Xaimiña
  7. Rabuda II
  8. Moura
  9. Vikinga
  10. Papoula
  11. Zoa

De seguido os álbuns da regata e a entrega de troféus. Também se incluem cópias das tabelas classificativas.

Álbum 4ª regata Lajareu 2018
Álbum troféus regata Lajareu 2018

Crónica de José Cadaveira.



20 de maio de 2018

O LAJAREU NO PASAIA ITSAS FESTIBALA

Intensa participação do Lajareu nos encontros marítimos de Pasaia. Nesta estrea de Euskadi, inspirada nos encontros galegos de CulturMar, Galiza foi a convidada de honra achegando umha delegação de 150 persoas e 22 embarcações tradicionais de diferentes tipologias.



Entrada do veleiro clássico Kaskelot ("o Cachalote" em dinamarquês), mercante de três paus, construído em 1940 em Dinamarca por encomenda de Groenlândia. Hoje com bandeira britânica, adicando-se a eventos e lezer, inaugura o festival de Pasaia fazendo a entrada seguido polo resto das embarcações, coa excepción da dorna da Arousa Maristela que bolina ao seu encontro como vemos na imagem 😮.


Vila historica de Pasai Donibane na cara Leste da ria que acolheu umha parte da festa. Umha aperta ao Patxiku, que nos acubilhou na sua taverna à volta de cada jeira. Um basco que nos falou todo o tempo num fluido e enxebre galego.  Vinte anos indo ao Gran Sol fam muito! 



Aguardando o Kaskelot, e na esquerda o fondeio de Ondartxo onde tinha base a frota galega.



E como não!! A Moura do Lajareu a navegar por Pasaia comandada polos irmãos Cadaveira, e com passageiro basco experimentando o que é umha dorna.



A airexa do Norte nos quatro dias, facilitou a navegação no porto natural de Pasaia. O espaço não era muito para tantas embarcações e tam diferentes. Pode-se consultar aqui as fichas das embarcações participantes.



A Moura na empopada cara o porto industrial de Pasai Antxo. Por estribor Trintxerpe, o porto pesqueiro e "quinta província galega", onde estava instalado o espaço expositivo da Galiza.



Passo dum Carcarrier. A autoridade portuária restringiu todo o trânsito portuário alheio ao encontro nos quatro dias, agás estes navios, que eram anunciados de manhã. Uns potentes semáforos de três luzes vermelhas em vertical no monte obrigavam a despejar o canal meia hora antes.


Pola banda de Pasai San Pedro.




Patrão da Arousa à cana da Moura !!! Apertas ao Jose Chantada, bom patrão e  bo carpinteiro de Ribeira. Também ao Juan de Sueste, em Moanha, com quem naveguei no restaurado botinho inglês Domaio.



A famosa "motora" que está a passar gente todo o dia entre as duas bandas da ria (a verde à esquerda).




A Jatiña de Portonovo, gemelga da nossa Insuabela. Botou-nos umha boa mão levando convidados/as do Lajareu. Gracinhas David e tripulação!




Mais pavilhões galegos a ondear nas augas de Euskadi. A buceta Mar de Muros aparelhada com vela de relinga, a bolinar cara a boca da ria.



Uns amarres que fomos "negociando" na banda galega de Trintxerpe.



Galeão San Juan, em construção nos estaleiros de Albaola. Réplica a fazer-se com trabalho de voluntariado, ainda com vários anos por diante.




Na área galega, persoal de estaleiros Catoira de Rianxo a trabalhar num bote de Carril para a associação Rompetimóns. Réplica que vai renovar um dos dous únicos que ficam.



Ancoradoiro de Ondartxo, perto da boca da ria, com linhas de fondeio para a frota galega.



Posto de CulturMar, esse dia mui bem atendido por Mar de Pedra de Cangas e polo Lajareu de Ribeira (incluída umha nova marinheira que vem com muita força ;-).



Passa-ruas no dia da letras galegas. Forom milheiros de persoas as que visitarom Pasaia nestes quatro dias e viverom a festa do mar com sabor galego.



Equipa de patrões do Lajareu em Pasaia. Houve moito trabalho físico, organizativo, de contactos, etc. e alguns tivemos também tempo para navegar e troula.

Cumpre reconhecer desde aqui a malheira de trabalho da directiva de CulturMar para porem todo isto em marcha e levá-lo a bom porto nestes dias, numha contorna especialmente complicada para a logística e cumha complexa coordenação a muitas bandas. E polo Lajareu, o nosso Marcos, cumha adicação sem paraje e um trabalho impagável em representação do nosso clube. Os parabéns, apoio e agradecemento a toda a equipa de CulturMar e do Pasaia Itsas Festibala!


Álbum de Pasaia 2018